Você conhece a desconhecida.

por Monique Burigo Marin às 8:39 PM
IlustraçãoAdam Pitschke
Não posso dizer mais nada, fui descoberta, é meu fim. Sabia que essa coisa de ter cabelos curtos nunca daria certo. Eu preciso de uma cortina que esconda a transparência das minhas janelas.
Eu preciso, preciso muito, dessa sua compreensão silenciosa. Porque quando me consumo, acabo. Desapareço. Eu que já sou tão invisível...

*Você pode me ver?

Monique Burigo Marin

7 comentários on "Você conhece a desconhecida."

Wiliam Jose Koester on 16 de dezembro de 2010 21:18 disse...

I
E quem não é um pouco invisível?
daqui a algumas décadas, o que sobrará de nós, além das palavras ou feitos?

II
Ninguém sabe o quantos os outros nos conhecem de fato, eu não sei o quanto conheço dos outros. Só sei dizer o que gosto ou não, e suas palavras são um bom exemplo de algo que admiro em você.

III
Que imagem fantástica!

Thiago Dominoni on 17 de dezembro de 2010 02:09 disse...

E eu fico cheio de sorriso.

Obrigado! É muito bom ter você no meu blog dividindo o mundo.
Eu com as palavras e você com o que descobre nelas.
=)

Vice-versO.

Adorei seu blog.

Barbara Nonato on 17 de dezembro de 2010 09:03 disse...

Como não sentir-se descoberto (invadido) algumas vezes? Cada um revela o que quer, mas às vezes algo escapa...
Adorei!

LADY D. A. on 17 de dezembro de 2010 23:41 disse...

Os cabelos curtos seriam uma forma de leveza,de não chamar atenção

Anônimo disse...

Nossa bem legal aqui *O8 amei os texto nos posts muito bom mesmo, é de autoria sua?

Fernanda Pessanha on 19 de dezembro de 2010 16:13 disse...

Selo para você no meu blog.

Francisco Jamess on 22 de dezembro de 2010 22:56 disse...

eu achei minha mulher tão mais bonita quando cortou o cabelo bem curto.

mas isso depende da compleição e necessidades da pessoa.

cortinas em tiras são bonitas.

 

Template e imagens do layout por Wiliam Jose Koester.