Ácido

por Monique Burigo Marin às 11:12 AM
                                                                                          Ilustração: Flavia Ceccarelli
Ainda não sei o quanto sei sobre a vida. Ainda não sei se quero saber. Não saber é tão bonito.
Sabe, lá no horizonte o sol que você vê ainda não nasceu. Nada tem isso de mágico. E é tão decepcionante não ter.
A chuva é sempre ácida. Descobri que dói crescer.


Monique Burigo Marin

8 comentários on "Ácido"

Camyli Alessandra on 25 de julho de 2010 18:49 disse...

mas dizem que sofrer tbm é uma forma de crescer ...

Wilian Bincoleto Wenzel on 26 de julho de 2010 11:54 disse...

Não ter a essencia da vida é triste... É não saber viver.

Me fez lembrar de algo que meu professor de administração sempre falava ... "O ser humano nasce inteligente, e morre burro."

Bela reflexão, Monique!

Victor.M on 29 de julho de 2010 23:14 disse...

bela reflexão, mas percebemos tambem que apesar da dor, o crescimento nos fortalece.

Bruno Costa on 30 de julho de 2010 12:31 disse...

Quanto mais conhecimento e mais pensamento, mais sabemos que pouco sentido tem a vida. A beleza é podermos inventar o que não pegamos pronto.
Bj

Marina Sena. on 5 de agosto de 2010 12:10 disse...

É, eu sei, às vezes é melhor não saber. Nem crescer.

Gosto do seu blog.

bjo, bjo, bjo...

Higor Dourado on 22 de agosto de 2010 20:11 disse...

Pow, gostei do seu, digamos que, poema.
Realmente, bem ácido crescer..

Mariana Pimentel. on 29 de agosto de 2010 00:44 disse...

Ah, eu ando descobrindo isso, dando adeus ao país das maravilhas...

Élio on 29 de agosto de 2010 15:02 disse...

em texto cheio de intenção e intensidade, li todas as palavras :)

 

Template e imagens do layout por Wiliam Jose Koester.