Presentes Ausentes

por Monique Burigo Marin às 10:01 PM

O porquê eu não sei, não. Simplesmente acordei com um nó difícil de desatar; ele dá voltas pelo meu corpo inteiro. Acho que tem algo a ver com a saudade que eu sinto de você, de vocês, de mim mesma.
É que não é fácil, não. Essa ausência abre e esvazia minha alma, depois costura e cicatriza. É perigosa e eficiente. Tenho medo que do lado de fora de mim esses pedaços meus não me reconheçam. Eu tenho medo de uma porção de coisas; e isso é tão desagradável.


Monique Burigo Marin

5 comentários on "Presentes Ausentes"

Wiliam on 3 de junho de 2010 12:28 disse...

;~ logo você que gosta tanto de cicatrizes.

Ia Reche on 3 de junho de 2010 22:41 disse...

O medo faz parte, não tem como viver sem ele, só felicidade, só tranquilidade.

E arrisco dizer que seria um tanto quanto chato sem ele. Acho que são necessários esses opostos, a simples dualidade do mundo.

Encontrei vários textos lindos por aqui. Parabéns!

Um abraço amelístico ;)

Andressa on 5 de junho de 2010 19:06 disse...

A coragem, pra existir, precisa do medo...

Eu também sou assim.
Muito bonito o seu blog.

Poupée Amélie™ on 5 de junho de 2010 23:13 disse...

Já me senti assim tantas vezes...
Gostei do blog!
BjO*

Aline Calamara on 31 de agosto de 2010 10:15 disse...

Já me senti muitas vezes assim também. Isso nos dá força, depois que passa a tempestade. Adoro seu blog.
Bjs,
Aline.
http://prosadejanela.blogspot.com

 

Template e imagens do layout por Wiliam Jose Koester.