Sobre o Medo

por Monique às 3:07 PM
Eu queria, juro que sim, mas não sei como. Tenho medo de pisar muito forte no telhado e quebrar as telhas. Melhor ficarmos aqui, onde a terra é firme, onde o peso do meu corpo é quase nada. Melhor ficarmos assim, juntos, protegendo um ao outro dos perigos que criamos. Ora, encontrar tomate na lasanha é uma tragédia.
Por favor, não esqueça mais a torneira aberta, um dia você inunda a casa inteira e morre afogado. Para! Não me faz cócegas, você sabe que de tanto rir eu quase morro. E, viver rindo porque não há outra saída é quase morte.
Não me deixe dormir, vai que eu acordo em outro lugar e no meu lado tem alguém que diz bom dia, vai que o bom dia é pra mim.
Eu tenho medo, sim. Medo de perder-me e de perder os outros. Medo do real e do faz de conta. Medo do fim do mundo, de o céu cair, de ser presa por engano, de luz e de promessas. Tenho medo até do medo. Eu, que acreditava ser corajosa...
Pensando bem, esqueça o que te falei sobre proteção, deixe que eu vá enfrentar os meus monstros. Se o mundo acabar com teu abraço... Dane-se, melhor assim.

Monique.


P.S: Peço desculpas pela minha ausência, o tempo foge e eu não o alcanço.

10 comentários on "Sobre o Medo"

Blogueira on 26 de setembro de 2009 17:16 disse...

Medo.Todos nós temos e um dia teremos de enfrentá-lo.
http://saudeecompanhia.blogspot.com/

wiliam. on 26 de setembro de 2009 18:26 disse...

nós, por nossa vez, tinhamos medo de que você não postasse mais ;)
impecável como sempre

O Espelho de Eva on 26 de setembro de 2009 18:32 disse...

Medo... quem não tem teto de vidro que atire a primeira pedra.

Marcus on 26 de setembro de 2009 19:00 disse...

tem gente de deixa de viver por medo, eu tento enfrentar meus medos sempre que é possivel!

R. Mulinelli on 27 de setembro de 2009 13:42 disse...

guriaa, muito bom o teu texto, super bem escrito, gostei demaais! :)
beijo

/renata, da comunidade "Mulheres que gostam de ler" ;)

feя on 27 de setembro de 2009 19:03 disse...

Primeiro: adorei o texto! por coincidência, quando eu tava lendo, começou a tocar "Não me deixe só" no meu computador (só pra refrescar, se for necessário: "não me deixe só, eu tenho medo do escuro, eu tenho medo do inseguro e dos fantasmas da minha voz...").
engraçado... hehe

Coincidências à parte, você e seus textos sempre apaixonantes... *-*

Segundo: muitíssimo obrigado pelos parabéns. Quando eu acho que não aguento mais receber os parabéns, vem você e me deixa algo tão original e perfeito. Obrigado mesmo!!! :]
(-sempre apaixonante-) rsrs

até... boa semana^^

Jivago Achkar on 29 de setembro de 2009 01:28 disse...

Ará. Realmente um perfeito texto.
Fala sobre o medo.
Eu tenho medo do escuro quando a minha vida está muito clara mas tenho medo do fim do túnel quando estou na escuridão.
Talvez eu não queira enxergar, mas eu sei que a minha vida está dependendo de mim para continuar.
Se agarre em tudo o que te segurar, Mooo. É para isso que estamos aqui :D

Elisa Mucida. on 1 de outubro de 2009 20:04 disse...

Adorei seu blog Monique e o post tb.
Ah, eu também tenho medo de tantas coisas, medo de coisas que são tão improváveis que chega a ser patético.

Enfim, adorei, beijos, to seguindo o blog :D

W on 4 de outubro de 2009 09:53 disse...

Coisa que dá medo é ficar pensando em medos...
como disse Raul (sempre ele!)
"Minha cabeça só faz aquilo que ela aprendeu, por isso mesmo eu não confio nela: eu sou mais eu. (...) É preciso você tentar, talvez alguma coisa nova possa lhe acontecer!)

Bjão!

Arthur Silva on 2 de setembro de 2011 00:25 disse...

Peguei o link la na comunidade da Amélie e amei o texto... até citei no meu face o final!

Lindo, lindo!

 

Template e imagens do layout por Wiliam Jose Koester.